Democratas ou Republicanos. Quem foi melhor para o S&P?

Recentemente, meu sócio Jorge Augusto (Guto) Saab, CFA escreveu um breve artigo explicando por que os cenários eleitorais são tão pouco relevantes na gestão das carteiras dos nossos clientes – veja o artigo aqui.

Agora vou te contar sobre os curiosos resultados de um estudo feito pela gestora norte-americana sobre os retornos do S&P 500 (principal índice acionário dos EUA) de acordo com o partido do presidente em exercício, republicanos ou democratas.

O analista comparou os retornos médios do índice durante os mandatos dos últimos 14 presidentes norte-americanos, de 1933 a 2019. Foram 7 presidentes de cada um dos dois partidos. Os retornos foram anualizados.

E quais são os resultados então?

Os retornos anualizados médios do S&P foram de 12,8% sob gestão dos democratas e de 12,4% sob gestão dos republicanos. Ou seja, praticamente idênticos!

Não há qualquer argumento que – nem minimamente – sirva para defender que os investimentos das pessoas devessem ter sido balizados pelo tema político dentro desta janela de quase 90 anos!

É difícil fazer um paralelo de qualquer coisa com o Brasil, com política ainda mais. Porém, mesmo assim, essa regra para investimentos nunca falhou no passado: Tomar decisão de investimentos aqui no Brasil por conta de ansiedade ou pânico com eleições, queda de presidente, escândalos etc., não é um bom negócio.

Portanto, se você é um investidor com uma carteira bem planejada e diversificada em bons ativos, mantenha o plano original e não mude a rota por conta desse clima de tensão eleitoral. Se eu puder dar mais um conselho, leia menos WhatsApp ou sites de notícias e escolha um bom livro para as próximas duas semanas, com certeza isso ajudará.

Se quiser saber mais da nossa abordagem e forma de investir, entre em contato por aqui ou um whats. Será um prazer conversar!

#gestaodepatrimonio #wealthmanagement #eleicoes #equities #ibovespa #investimentos #investments

posts recentes

Foi sorte ou competência?

Inspirado nos livros e palestras do autor Michael Maubossin[1], pergunto: Qual é o papel da sorte para o sucesso? Começo definindo “sorte” e “habilidade”, neste contexto:

Leia mais »

E se…?

Nesse pós-eleição e mudança do pêndulo ideológico no comando da política brasileira, algumas questões não usuais (muitas originadas no esgoto da internet) aparecem: “E se

Leia mais »